Tour Pearl Jam em Seattle: refazendo os primeiros passos da banda

Esse ano (agorinha mesmo, em abril), o Pearl Jam foi introduzido no chamado “corredor da fama” do rock & roll. Já não era sem tempo, afinal, a banda é considerada uma das mais influentes e populares dos anos 90. Aproveitando o momento, gostaria de levar vocês para refazer os primeiros passos da banda em sua cidade de origem, um tour Pearl Jam em Seattle. -Que tal?

Tour Pearl Jam em Seattle
Tour Pearl Jam em Seattle

Caminhando pelas ruas de Seattle hoje, é muito doido pensar que cada esquina da cidade tem um pouquinho da história do rock grunge para contar. Mais doido ainda, é pensar que uma banda como Pearl Jam surgiu “literalmente” nos porões da cidade e hoje está no hall da fama. -Doido, né?

Conhecer os lugares e contar um pouco da história do início do Pearl Jam através das ruas, porões e bares de Seattle vai ser muito legal! Eu adoro fazer esse tipo de post! 👌

Para tornar essa viagem mais legal ainda, que tal esquecer a Seattle do Space Needle e do Pike Place Market por um momento e pensar nela somente como o berço do grunge? Que tal pensar no Pearl Jam tocando os primeiros acordes na escuridão de um porão em Belltown? Ou passando o som com a música “Even Flow” num bar da cidade?

-Desafio comprado? Vamos embarcar… 🚗

A banda Pearl Jam

Antes do embarque pelo tour Pearl Jam em Seattle, uma breve apresentação.

Pearl Jam é uma banda de rock alternativo formada em Seattle, WA, em 1990, que ainda está na ativa. Surgiu na cena grunge de Seattle e carrega até hoje o legado desse estilo musical que nasceu aqui.

-São legítimos representantes do Som de Seattle até hoje.

Integram a banda desde sua origem Jeff Ament (baixo), Stone Gossard (guitarra), Mike McCready (guitarra) e Eddie Vedder (vocais e guitarra). A bateria passou por algumas mudanças, desde Dave Krusen (baterista original) até o baterista atual, Matt Cameron, que até poucas semanas atrás também integrava o Soundgarden.

Dos porões de Seattle ao Hall da Fama

Pearl Jam é considerada uma das bandas mais influentes e populares dos anos 90. É tanto, que esse ano, no dia 7 abril de 2017, a banda foi inserida no “corredor da fama” ou Hall da Fama do Rock & Roll (Rock & Roll Hall of Fame). 🤘🎸🤘🎸🤘🎸

Não é para qualquer um! Afinal, a instituição de Cleveland, Ohio, registra somente a história de artistas, produtores e outras pessoas que tiveram grande impacto na indústria do rock e do pop.

Na cerimônia de 2017, foi David Letterman que induziu o Pearl Jam no “corredor da fama”, e ele falou: “Esses caras do Pearl Jam eram algo mais do que uma banda”, referindo-se ao início da banda nos anos 1990, e ainda completou: “Eles são verdadeiros organismos culturais vivos“.

A festa foi marcada por apresentações especiais. O Pearl Jam tocou a clássica “Alive” de 1991, com Dave Krusen, o baterista original da banda.

Nirvana x Pearl Jam

Somente duas bandas de grunge entraram no Hall da Fama, ambas pesos pesados: Nirvana e Pearl Jam. Sendo que de Seattle mesmo, só o Pearl Jam; já que originalmente o Nirvana veio de Aberdeen, WA.

Até parece coisa do destino mesmo, só para nos lembrar de uma antiga “rivalidade”: Nirvana x Pearl Jam. Rivalidade essa que, segundo Charles R. Cross, autor do livro “Heavier Than Heaven“, uma biografia sobre Kurt Cobain, é quase que inteiramente provocada pela mídia. Tudo com base em alguns comentários “difíceis” de Cobain sobre o Pearl Jam.

Tendo ou não rivalidade, fato é que Kurt Cobain realmente já se referiu ao Pearl Jam como “carreiristas”, que tocavam só pelo dinheiro, e os acusou de pegarem uma carona no grunge.

Mas segundo Cross, ele falava mal de todas as bandas, muito mais para afastar a atenção das perguntas sobre seu vício em drogas, do que qualquer outra coisa. Como Nirvana e Pearl Jam eram muito populares na época, a repercussão era maior.

Esse assunto dá muito pano pra manga… Qual é a melhor banda (Nirvana ou Pearl Jam)? Qual o melhor vocalista (Kurt Cobain ou Eddie Vedder)? Qual o melhor álbum (“Nervermind” ou “Ten”)? E por aí vai… Mas isso, eu deixo ao encargo dos fãs e dos especialistas!

Carreira sólida até o Hall da Fama

Dando coro à Cobain, fato é que o Pearl Jam foi muito criticado em seu início pela indústria musical como sendo uma banda com propósitos somente comerciais. O populismo da banda ia de encontro a ordem natural das “bandas alternativas” de Seattle, que pareciam não terem nascido para o sucesso.

Embora fossem influenciados pelo punk e pelo rock alternativo, seu estilo era notadamente menos pesado e suas músicas lembravam mais o rock clássico dos anos 1970, e não o “som alternativo” de Seattle.

O Pearl Jam não seguia as regras de Seattle e, com o tempo, mostrou que as críticas não eram legítimas. Muito pelo contrário! Seu legado inclui concertos beneficentes para organizações filantrópicas e um forte compromisso com o ativismo social. Isso sem falar em sua recusa por aderir a certas práticas da indústria da música e a batalha com a Ticketmaster.

Cross falou: “Pearl Jam está entrando no Hall da Fama por causa de sua carreira, e não por causa de um único registro. O notável é que eles nunca romperam, e a música que criam ainda hoje tem significado para eles. Na história das bandas de Seattle, isso é uma proeza“.

Falou quem tem propriedade no assunto! 👏👏👏

Tour Pearl Jam em Seattle: 12 paradas nos 2 primeiros anos de vida!

O Pearl Jam é de Seattle; natural que a cidade seja repleta de lugares que marcam sua história. Principalmente a do início da banda, antes de levantar voo para o mundo.

Alguns desses lugares ainda existem, alguns mudaram, e outros já não existem mais. Vamos dar uma volta pelos dois primeiros anos da banda em Seattle e ver onde tudo começou.

Tour Pearl Jam em Seattle: show no The Off Ramp em Seattle (fonte: Lance Mercer/1991)
Tour Pearl Jam em Seattle: show no The Off Ramp em Seattle (fonte: Lance Mercer/1991)

Coloquei aqui, no Google Maps, o nosso roteiro.

Prontos para embarcar no tour Pearl Jam em Seattle-Senhores passageiros, apertem os cintos que lá vamos nós!

1. The Oxford Tavern (hoje a loja Design Within Reach)

Pode-se dizer que foi aqui onde tudo começou…

Na realidade, voltando um pouquinho desse ponto. Já diria o escritor e jornalista musical, Charles R. Cross: “Pearl Jam é essencialmente a história de Mother Love Bone. Pelo menos, esse é um bom lugar para começar”. E eu completo: a trágica morte de seu vocalista, Andrew Wood, é o ponto de partida para se chegar até o Pearl Jam!

No final dos anos 1980, Jeff Ament e Stone Gossard deixaram a banda Green River para se juntar à banda de Andy Wood. Mother Love Bone logo despontou no cenário grunge de Seattle rumo ao sucesso e a fama. Ambos inevitáveis!

Inevitável também foi a tragédia que aconteceu em plena ascensão da banda. Seu vocalista Andrew Wood, no auge de seus 24 anos, sucumbiu a uma overdose de heroína e faleceu em 19 de março de 1990, depois de 3 dias em coma no hospital.

Conhecido também como “hippie dos dias modernos” pelas suas mensagens de paz e amor ✌️, não foi de surpreender o fim que teve. Sua vida se encaixa bem no “clichê” sexo, drogas e rock’n’roll!

Charles R. Cross falou uma coisa que explica muita coisa: “Andrew Wood, era tudo o que uma estrela do rock deveria ser. Nunca houve um cantor na história da música de Seattle que quisesse ser uma estrela mais do que Andy, e ele tinha o carisma para isso”.

Jeff Ament e Stone Gossard ficaram arrasados e a banda sucumbiu junto com o Andy. Era o fim da Mother Love Bone. Mas o começo de uma nova banda…

O encontro que rendeu frutos…

Alguns meses depois, numa noite de 1990, Stone Gossard encontra um velho amigo, o guitarrista Mike McCready na The Oxford Tavern, ambos sem banda na ocasião. Era um lugar para quem gostava de música. O DJ Damon Stewart da rádio KISW de Seattle também estava lá e passou a noite conversando com os dois.

Depois disso, Gossard voltou a praticar sua guitarra junto com McCready, que o convence a procurar Jeff Ament. O trio começa a ensaiar. Acabaram gravando uma fita demo com instrumental de músicas escritas por Gossard. Começa a busca por um vocalista e um baterista para a banda.

O encontro de Gossard e McCready no The Oxford Tavern foi o ponta pé inicial para formação da nova banda. É, portanto, uma parada em nosso tour Pearl Jam em Seattle.

O bar não existe mais, em seu lugar hoje (ao lado do Oxford Apartments) tem uma loja de móveis, a Design Within Reach.

Tour Pearl Jam em Seattle: lugar onde foi The Oxford Tavern
Tour Pearl Jam em Seattle: lugar onde foi The Oxford Tavern
Endereço: 1918 1st Ave, Seattle, WA 98101

2. Avalon Apartments

O apartamento onde Jeff Ament morou por um bom tempo no passado também é ponto de nosso tour Pearl Jam em Seattle. Foi aqui que ele e Gossard ouviram a fita demo do músico e compositor Eddie Vedder, vinda da Califórnia.

Quem conhece um pouco da história do Pearl Jam sabe que esse evento foi importante na vida da banda. Foi o ponta pé para Eddie Vedder se tornar seu vocalista. Eu vi uma vez um documentário sobre a banda, e, nele, essa história é bem destacada.

Lembra onde paramos na primeira parada do tour Pearl Jam em Seattle? Paramos na gravação da fita demo e na busca de Gossard, McCready e Ament por um vocalista e baterista para a banda, certo?

Então! O trio sondou o Jack Irons, ex-baterista do Red Hot Chili Peppers, que rejeitou o convite, mas enviou a demo a um amigo seu de San Diego chamado Eddie Vedder.

-Já sacaram onde essa história vai dar, né?

Pois bem, Vedder era músico, compositor e surfista, e estava sem banda na ocasião. Quando ouviu a fita com o instrumental das músicas (entre uma onda e outra), escreveu letras e adicionou vocais a três das cinco músicas da demo (“Alive“, “Once” e “Footsteps“). Enviou a fita com seus vocais para Seattle.

Gossard, McCready e Ament ficaram tão impressionados que fizeram Vedder voar para Seattle para uma audição. Em uma semana, no dia 8 de outubro de 1990, Eddie Vedder mudou-se para Seattle e se juntou à banda que, mais tarde, chamaria Pearl Jam.

Tour Pearl Jam em Seattle: Avalon Apartments
Tour Pearl Jam em Seattle: Avalon Apartments
Endereço: 22 John Street, Seattle, WA 98109

3. Black Dog Forge (Galleria Potatohead)

Assim que Eddie Vedder chegou em Seattle, em outubro de 1990, e se juntou a Gossard, McCready e Ament, começaram os ensaios da banda no porão da loja de ferragens Black Dog Forge em Belltown. Com o reforço de Dave Krusen na bateria, integrado à banda um pouco antes da chegada de Vedder, estava formada a banda Mookie Blaylock.

Esse foi o primeiro espaço de ensaio da Mookie Blaylock. Foi aqui que eles fizeram seus primeiros ensaios.

Na época, todos se referiam à sala de ensaio como Galleria Potatohead; era o nome da área para exposição de artes do imóvel de número 2316 da 2nd Ave (hoje a loja Object). Nos fundos desse imóvel, fica a Ironworks Black Dog Forge, uma oficina que produz peças em ferro fundido, dirigido por Louie Raffloer e Mary Gioia até hoje. E em seu porão, o antigo espaço de ensaio.

O acesso é pelo beco

Seu acesso é pelo beco que fica por trás do edifício, entre as 2nd e 3rd Avenues e as Bell e Battery Streets. Beco esse que serviu como um ponto de encontro para punks locais na época. É só caminhar até a parede preta onde tem o nome do ferreiro (Black Dog Forge) e bater na porta que há.

Tour Pearl Jam em Seattle: Black Dog Forge
Tour Pearl Jam em Seattle: Black Dog Forge

O próprio Louie atende e te encaminha por uma escada até o subsolo onde tem o espaço com os equipamentos, uma sala de cerca de 9 por 9 metros.

O estúdio improvisado no andar de baixo ainda é usado por bandas locais e visitado por fãs do Pearl Jam. E a oficina no andar de cima continua fazendo seus trabalhos em ferro.

É uma parada obrigatória no tour Pearl Jam em Seattle.

Endereço: 2316 2nd Ave, Seattle, WA 98121 (acesso pelo beco entre 2nd e 3rd Ave)

4. El Corazón (antigo The Off Ramp)

Foi aqui que Pearl Jam fez o seu primeiro show, ainda como Mookie Blaylock.

No dia 22 de outubro de 1990, duas semanas depois da chegada de Eddie Vedder à Seattle, o Mookie Blaylock sobe no palco do The Off Ramp pela primeira vez. Depois de pouquíssimos dias de ensaio, Stone Gossard, Jeff Ament, Mike McCready e Eddie Vedder, junto com o baterista de Tacoma, Dave Krusen, estavam prontos para um show ao vivo.

A bem da verdade é que eles ainda estavam aprendendo as músicas. Mas queriam de todo modo “experimentar” um palco. Nada melhor do que no The Off Ramp, lugar de destaque da cena grunge de Seattle dos anos 90, onde muitas das bandas da época começaram.

Mookie Blaylock tocou “Even Flow” na passagem de som, e depois mais 8 músicas (5 das quais estão no primeiro álbum “Ten”). A maioria num ritmo mais lento e algumas com letras diferentes das versões posteriores. O show durou cerca de 40 minutos (Mookie Blaylock no Off Ramp em 22.12.1990).

Quem diria, Mookie Blaylock se tornaria Pearl Jam???

Quem ali presente, poderia imaginar que estava diante de uma nova banda de Seattle destinada a se tornar um dos grupos de rock mais populares da América? E que aquele vocalista surfista “meio tímido” se tornaria um verdadeiro líder?

O escritor e jornalista musical Charles R. Cross mais uma vez acertou: “O Eddie Vedder do primeiro ano do Pearl Jam não é o Eddie Vedder de um ano depois. Ele não estava pronto para ser um líder de banda. Mas um ano depois ele era líder de banda, e o Pearl Jam mudou radicalmente”.

Já para o DJ Damon Stewart da rádio KISW de Seattle (o mesmo da conversa com Grossard no The Oxford Tavern algumas noites para trás), desde esse primeiro show, não havia dúvidas de que eles eram bons e diferentes.

Desde 2005 o clube noturno chama El Corazón. É uma ótima opção de música ao vivo na cidade, funcionando todos os 7 dias da semana.

Também é parada obrigatória para o tour Pearl Jam em Seattle!

Tour Pearl Jam em Seattle: El Corazón
Tour Pearl Jam em Seattle: El Corazón
Endereço: 109 Eastlake Ave E, Seattle, WA 98109

5. Rádio KISW de Seattle

Alguns meses depois do primeiro show, por problemas com o registro do nome Mookie Blaylock, a banda decidiu mudar o nome. Cá entre nós, sábia decisão!!! O próprio Eddie Vedder admitiu depois: “Foi meio pateta. Mas naquela primeira semana estivemos muito ocupados trabalhando em músicas para pensar em um nome“.

Foi no programa do Damon Stewart no antigo estúdio da rádio KISW na Aurora Avenue, que, em 10 de março de 1991, Vedder, Gossard e Ament anunciaram para o mundo o novo nome da banda:

Pearl Jam!

Eles tornaram-se visitantes freqüente da KISW, por isso a rádio está em nosso tour Pearl Jam em Seattle.

A KISW abandonou sua antiga estação de rádio na Aurora Avenue em 1999. Hoje o prédio parece estar desocupado e a rádio está em novo endereço, no 16º andar do West Tower of Metropolitan Park na Olive Way.

Tour Pearl Jam em Seattle: antiga locação da Rádio KISW na Aurora Ave
Tour Pearl Jam em Seattle: antiga locação da Rádio KISW na Aurora Ave
Endereço (antigo): 712 Aurora Ave N, Seattle, WA 98109

Endereço (atual): 1100 Olive Way #1650, Seattle, WA 98101 (frente na Minor Ave)

6. London Bridge Studio

London Bridge Studio é um estúdio de gravação de última geração que fica em Shoreline, bem ao norte de Seattle. Foi aqui que o Pearl Jam gravou seu primeiro álbum, “Ten”, o mais bem sucedido da banda, com mais de 13 milhões de cópias vendidas nos EUA e 13 discos de platina recebidos.

Ament e Gossard já haviam trabalhado no estúdio com Rick Parashar antes, primeiro numa gravação com o Mother Love Bone e depois no projeto Temple of the Dog com os integrantes do Soundgarden em 1990. Entraram novamente nesse estúdio com o Pearl Jam.

Ten” foi gravado em sua maior parte entre março e abril de 1991 no London Bridge Studio, com produção de Rick Parashar, e foi lançado em 27 de agosto de 1991 pela Epic Records. Apesar das vendas iniciais não terem sido muito rápidas, na segunda metade de 1992, tornou-se um sucesso.

Recebeu certificação de ouro e atingiu a segunda posição da Billboard, ficando nas paradas de sucesso por mais de dois anos. Das 11 faixas saíram três singles que são sucesso até hoje: “Alive“, “Even Flow” e “Jeremy“.

Com o sucesso de “Ten“, o Pearl Jam entrou para o hall das “bandas-chaves” da explosão grunge em Seattle, junto de Alice in Chains, Nirvana e Soundgarden.

O London Bridge Studio fica a cerca de 20km do centro de Seattle, mas vale a pena uma visita em seu tour Pearl Jam em Seattle. Principalmente porque ele abre as portas para visitação pública para uma hora de tour histórico. Fique de olho do site oficial e veja os horários.

Tour Pearl Jam em Seattle: London Bridge Studio
Tour Pearl Jam em Seattle: London Bridge Studio
Endereço: 20021 Ballinger Way NE # A, Shoreline, WA 98155

7. OK Hotel Apartments & Artist Studios

Hoje é só mais um prédio de apartamentos, histórico, restaurado, de mesmo nome OK Hotel, localizado no Seattle Waterfront, no bairro histórico do Pioneer Square, embaixo do Alaskan Way Viaduct.

Mas antes de sua boate fechar em 2001, foi um lugar de música ao vivo bem popular, que na época da cena grunge de Seattle do final dos anos 1980 e início dos 1990, serviu de palco para as bandas locais.

Também serviu de locação para a comédia romântica de Cameron Crowe, “Singles”, em que Ament, Gossard e Vedder aparecem como integrantes da banda fictícia “Citizen Dick”. 🎬

Eles gravaram suas cenas para o filme quando o Pearl Jam ainda se chamava Mookie Blaylock, no início de 1991. E foi aqui no OK Hotel, que filmaram a famosa cena da cafeteria em que os três procuram no jornal por críticas legais para dizer ao cantor da banda “Citizen Dick”, interpretado pelo ator Matt Dillon.

Singles” foi lançado em 1992 e, além da participação no filme, Ament, Gossard e Vedder também contribuíram para sua trilha sonora com duas músicas: “State of Love and Trust” e “Breath“.

Tour Pearl Jam em Seattle: OK Hotel
Tour Pearl Jam em Seattle: OK Hotel
Endereço: 212 Alaskan Way S, Seattle, WA 98104

8. Casa noturna RKCNDY (hoje o hotel SpringHill Suites)

Foi um agitado ponto de encontro de música ao vivo da cena grunge de Seattle; muito rock & roll passou por seu palco. A casa noturna fechou em 1999 e em seu lugar tem hoje um hotel (SpringHill Suites by Marriott).

Ele entra no tour Pearl Jam em Seattle porque a banda realizou muitos shows importantes por aqui em 1991. Muita performance histórica para contar nessa casa noturna.

Foi no RKCNDY que, em 25 de maio de 1991, a banda tocou em uma festa para o filme “Singles“. As filmagens tinham sido concluídas e o elenco do filme estava presente. Esse foi o último show do baterista Dave Krusen com Pearl Jam.

Foi aqui também, em 3 de agosto de 1991, que o Pearl Jam gravou a maioria das imagens de seu primeiro vídeo, para música “Alive“. O show terminou com uma reunião do Temple of the Dog; Chris Cornell e Matt Cameron do Soundgarden se juntaram ao Pearl Jam no palco.

Endereço: 1800 Yale Avenue, Seattle, WA 98109

9. Mural Amphitheatre no Seattle Center

Pearl Jam fez aqui seu último show antes do lançamento do álbum “Ten”.

Foi um show gratuito ao ar livre (seu primeiro show aberto) no dia 23 de agosto de 1991, 4 dias antes do lançamento. Primeiro show do Dave Abbruzzese na bateria da banda e o último da temporada do verão 1991 dos shows “Sounds of Seattle” (mais tarde chamado “Pain in the Grass“), produzidos pelo Jeff Gilbert.

Muitas pessoas do noroeste do país ainda não tinham ouvido o Pearl Jam, mas havia um certo burburinho sobre a banda que tinha dois membros originais das bandas Green River e Mother Love Bone e um cantor surfista de San Diego.

Muitos aparecereram porque era um show gratuito numa noite de verão; alguns nem sabiam quem iria tocar. Fato é que o público foi aumentando e o Pearl Jam tocou para mais de 4.000 pessoas nesse dia.

Jeff Gilbert falou: “Naquela apresentação isolada no Seattle Center, você constatava tudo que faria deles uma ótima banda. Era uma das apresentações mais puras e honestas que eu já vi de uma banda de Seattle. Não havia expectativas. Eles não tinham que provar nada. Eles apenas vieram e fizeram o show.”

Está entre os “top shows” 🏆

Eu já vi esse show incluso em algumas listas de “top shows” ou “shows mais notáveis” do Pearl Jam que circulam pela internet. Quer viajar no tempo? Segue abaixo.

Assim, considero essa parada indispensável em seu tour Pearl Jam em Seattle.

O anfiteatro fica no Seattle Center e tem como pano de fundo o famoso marco de Seattle, o Space Needle. Foi construído em 1962 com design de Paul Horiuchi.

O mural é trabalhado em 54 painéis de vidro veneziano de cores vivas fabricados na Itália, usando 160 variações de cor com a ideia de representar a beleza natural e as cores do Noroeste. Atua na reflexão do som para o palco do anfiteatro.

Serve até hoje como palco para concertos durante os principais festivais de verão, tais como Bumbershoot, Folklife e a série de shows ao ar livre da KEXP.

Tour Pearl Jam em Seattle: Mural Amphitheatre no Seattle Center
Tour Pearl Jam em Seattle: Mural Amphitheatre no Seattle Center
Endereço: 305 Harrison Street, Seattle, WA 98109

10. Phantom Dance Club

Nesse mesmo dia, 23 de agosto de 1991, do show no Mural Amphitheatre teve a festa de lançamento do primeiro disco da banda, “Ten”.

Depois do show no Seattle Center os membros da banda, Vedder, Gossard, Jeff Ament, Mike McCready e o recém contratado Dave Abbruzzese, foram para a casa noturna Phantom do outro lado da 5th Avenue, atravessando a rua. Nossa próxima parada no tour Pearl Jam em Seattle!

Dizem que a festa foi uma “decepção”. Ainda mais depois da empolgação do show. A tentativa era de apresentar “Ten” e o Pearl Jam para a mídia. Mas a banda parecia embaraçada, sem saber como lidar com a situação.

Enfim! Embora tenha levado meses (o álbum não explodiu da noite para o dia), fato é que “Tenarrebentou! Naquele dia, naquela festa, ninguém podia imaginar que o álbum se tornaria um dos mais vendidos na América, fazendo do Pearl Jam um fenômeno internacional.

O Phantom dance club não existe mais, até passou por outros nomes antes de fechar definitivamente. Mas o prédio ainda existe, do outro lado da rua do Museu da Cultura Pop. Está fechado e desocupado.

Tour Pearl Jam em Seattle: lugar onde foi o Phantom
Tour Pearl Jam em Seattle: lugar onde foi o Phantom
Endereço: 332 5th Avenue North, Seattle, WA 98109

11. The Moore Theatre

Inaugurado em 1907, o The Moore Theatre é o teatro mais antigo de Seattle ainda em operação. Faz parte da história da cidade, e mais ainda, da história do Som de Seattle!

O Pearl Jam tocou aqui pela primeira vez em 22 dezembro de 1990. A banda abriu o show do Alice in Chains ainda como Mookie Blaylock. Foi um dos primeiros shows deles em Seattle.

Mas o destaque aqui fica por conta do vídeo da música “Even Flow“. O vídeo consiste em imagens da performance do Pearl Jam filmada durante um show de 17 de janeiro de 1992 no Moore Theatre pelo diretor Josh Taft.

Taft estava filmando naquela noite não como diretor, mas de forma “não oficial”. O vídeo foi feito para a MTV, mas acabou sendo o oficial da banda.

Em um determinado momento do show, Vedder pára de cantar, claramente incomodado com a filmagem de Taft (uma presença intrusiva, para ele) e grita: “This is not a TV studio, Josh, turn those lights out, it’s a fucking rock concert!”. Ou, se preferir: “Esse não é um estúdio de TV, Josh, vire essas luzes para lá, é um maldito show de rock!

O vídeo foi lançado em abril de 1992. Épico e inesquecível! Mostra Eddie Vedder escalando o teatro e depois se jogando na plateia, que o leva nos braços até o palco novamente. Ele estava inspirado! Esse eu tenho que postar aqui para quem nunca viu. É imperdível!

A música “Even Flow

Sem falar que a música é maravilhosa, né? Eu adoro! 👍

A letra é do vocalista Eddie Vedder e a música do guitarrista Stone Gossard. Lançada em 1992 como o segundo single do primeiro álbum “Ten” (1991), “Even Flow” tem várias “condecorações” 🏅🏅🏅🏆🏆🏆. Basta dizer que é a música mais tocada ao vivo pelo Pearl Jam, até agora já foram 807 vezes. Sendo que a segunda mais tocada “Alive” está com 737 performances.

The Moore Theatre é parada obrigatória em nosso tour Pearl Jam em Seattle!

Tour Pearl Jam em Seattle: The Moore Theatre
Tour Pearl Jam em Seattle: The Moore Theatre
Endereço: 1932 2nd Ave, Seattle, WA 98101

12. Magnuson Park (show Drop in the Park)

Para completar a rodada dos dois primeiros anos do Pearl Jam em Seattle, vamos fechar com chave de ouro. A parada agora é no Magnuson Park.

A cerca de 25 anos atrás, em 20 de setembro de 1992, o Pearl Jam encabeçou o programa Drop in the Park, num show gratuito ao ar livre no Magnuson Park, diante de uma plateia de 30 mil pessoas.

O tema era “Rock the Vote”, e tinha o objetivo de “angariar” eleitores para votar na eleição presidencial dos EUA daquele ano. Foi o maior esforço de registro de eleitores de seu tempo; aproximadamente 3.000 participantes se registraram para votar no local.

O evento estava incialmente agendado para maio desse mesmo ano no Gas Works Park, mas foi cancelado de última hora e reagendado no Magnuson Park.

O show Drop in the Park foi lendário para o Pearl Jam; alguns dizem que um dos melhores do início da carreira da banda. Vedder não decepcionou e mais uma vez fez uma performance “perigosa” ao escalar a estrutura do palco e balançar diante da plateia, usando o cabo do microfone como se fosse o Tarzan.

Esse era o Eddie Vedder! No início, ele tinha mesmo manobras mais arriscadas para sacudir a massa!

Mais tarde, o show foi lançado em vinil (álbum ao vivo: Drop in the Park), e empacotado como uma das edições da reedição do álbum “Ten” em 2009. E adivinha qual foi a capa do disco? 🎯 -Bingo! Foi o Eddie Vedder pendurado no cabo do microfone encima da plateia!

Tour Pearl Jam em Seattle: Drop in the Park no Magnuson Park
Tour Pearl Jam em Seattle: Drop in the Park no Magnuson Park
Endereço: 7400 Sand Point Way NE, Seattle, WA 98115

De Seattle para o mundo

O ano de 1992 foi mesmo de decolagem para o Pearl Jam! A banda saiu numa intensa turnê internacional para divulgar o álbum “Ten”, apareceu nos programas de televisão Saturday Night Live e MTV Unplugged, e ainda participou do festival Lollapalooza, junto com Red Hot Chili Peppers, Soundgarden, Ministry e outros.

A partir daí, a banda de Seattle já não era só de Seattle, mas do mundo. 🌎

Sua história é que não sai de Seattle; essa ninguém tira! Está nas ruas da cidade! E seus primeiros passos foram contados nas 12 paradas que descrevi aqui, em nosso tour Pearl Jam em Seattle!

Se você também gosta do Nirvana, veja nosso tour Nirvana em Seattle!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*