Por que o Seattle Grace Hospital é uma “estrela” de Grey’s Anatomy?

O Seattle Grace Hospital é o hospital fictício onde acontece a série de TV norte americana Grey’s Anatomy. É o seu cenário principal, onde todas as estórias se desenvolvem.

Seattle Grace Hospital
Seattle Grace Hospital

Para os fãs do drama médico dispensa qualquer apresentação! É “bem dizer” um personagem da trama, uma verdadeira estrela. Os médicos e residentes vão e vem, mas o Seattle Grace Hospital aparece em todos os episódios.

Eu, como verdadeira apaixonada pela série (já estou reprisando toda ela pela 2ª vez), não poderia deixar de dedicar um post exclusivo a esse protagonista. Afinal, é tanta coisa que acontece dentro daquelas paredes…

Ah! Antes que eu esqueça, não quero ser “estraga-prazeres” e tenho que avisar: o texto abaixo contém Spoiler.

O personagem Seattle Grace Hospital

O Seattle Grace Hospital é um hospital escola que fica na cidade de Seattle e tem um dos mais bens conceituados programas de residência em cirurgia médica da região.

E como bom protagonista que é, cumpre com maestria o seu papel. Quem assiste ao seriado jura que o Seattle Grace Hospital fica mesmo em Seattle. -Como não achar??? Tanta competência num só ator… ops, num só cenário!

Quer dizer… ele fica, mas não fica em Seattle. -Ei Luciana, como assim? Maluqueceu de vez???

Não gente, é isso mesmo. Vocês vão entender.

As locações do Seattle Grace Hospital

Na realidade, a maioria de suas cenas são filmadas na Califórnia.

O hospital utilizado para a maioria das cenas externas, inclusive as da entrada principal onde os médicos entram e saem a toda hora, e algumas cenas internas, como as da recepção, são filmadas no Veterans Administration Sepulveda Ambulatory Care Center em North Hills, na Califórnia.

Entrada do Seattle Grace Hospital: Veterans Administration Sepulveda Ambulatory Care Center
Entrada do Seattle Grace Hospital: Veterans Administration Sepulveda Ambulatory Care Center
Recepção do Seattle Grace Hospital: Veterans Administration Sepulveda Ambulatory Care Center
Recepção do Seattle Grace Hospital: Veterans Administration Sepulveda Ambulatory Care Center

A maioria das cenas internas, na emergência, nos quartos, nas salas de cirurgia, nos corredores do hospital, e até nos elevadores onde tanta coisa acontece, são filmadas em estúdio; um conjunto enorme localizado dentro dos estúdios da Prospect Studios, em Los Feliz, também na Califórnia.

Em Seattle mesmo somente as cenas do heliporto na cobertura do hospital, quando entra em cena um helicóptero ambulância. Essas são filmadas no complexo de edifício Fisher Plaza, sede da Fisher Communications e da afiliada da ABC, a KOMO-TV, perto do Space Needle, ao norte do centro de Seattle. -Eis aqui então o Seattle Grace Hospital de Seattle!

Seattle Grace Hospital: edifício Fisher Plaza, KOMO-TV, em Seattle
Seattle Grace Hospital: edifício Fisher Plaza, KOMO-TV, em Seattle
Heliporto do Seattle Grace Hospital: no edifício Fisher Plaza, KOMO-TV, em Seattle
Heliporto do Seattle Grace Hospital: no edifício Fisher Plaza, KOMO-TV, em Seattle

Há quem diga que o belo átrio de vidro bem acima da passarela onde tantas cenas acontecem, inclusive a que Derek tomou um tiro na temporada 6, seja filmado no aeroporto de Tacoma (Sea-Tac). Mas isso não passa de boato, imaginação popular.

Atrio de vidro com a passarela do Seattle Grace Hospital
Átrio de vidro com a passarela do Seattle Grace Hospital

As mudanças de nome do Seattle Grace Hospital

Você já deve ter ouvido falar também de Seattle Grace Mercy West Hospital e Grey Sloan Memorial Hospital, certo? Pois é, ao longo das temporadas o hospital já passou por mudanças de nome.

Na temporada 6 o Seattle Grace Hospital passa por dificuldades financeiras e faz uma fusão com Mercy West Medical Center, formando o novo Seattle Grace Mercy West Hospital. Essa fusão deu o que falar, rendeu muita confusão entre os personagens e episódios cheios de competição entre médicos e residentes… Eles competem por cirurgias para salvar suas carreiras no hospital tão querido por todos.

depois do acidente de avião do final da temporada 8, ele vira Grey Sloan Memorial Hospital, uma homenagem aos dois médicos mortos no acidente; Lexie Grey e Mark Sloan. Na ocasião, os médicos sobreviventes do acidente, Meredith, Derek, Cristina e Arizona, se juntam a Callie e Jackson e formam o novo conselho de administração do hospital, e decidem pela homenagem. Merecida homenagem aos dois personagens tão queridos que se foram.

–Que comoção que foi esse caso do acidente de avião!

Os traumas foram tantos, que rendeu emoção por vários episódios do início da temporada 9.

Pedido de casamento no elevador
Pedido de casamento no elevador

O elevador do Seattle Grace Hospital

Ah… o elevador do SGH…. Não posso deixar de citá-lo!

Encontros românticos, desconcertantes, explosivos, cenas engraçadas, de amor, de adrenalina e tudo quanto você possa imaginar… Quando o elevador entra em cena, pode esperar que vem coisa boa por aí, no mínimo engraçada…

Foi no elevador que Meredith dá o primeiro beijo em Derek, depois que descobre que ele é médico atendente do hospital, foi no elevador que ela fala para ele que sente sua falta quando ele decide voltar para Addison, aqui também que Derek pede Meredith em casamento, também a cena da injeção numa conversa dúbia entre os dois, e quantas saias justas nos encontros dos três (Derek, Meredith e Addison ou Derek, Addison e Mark) e até dos quatro (Derek e suas três mulheres: Meredith, Addison e Rose) no elevador?

Isso para não falar das situações com os outros personagens. Tem até cirurgia improvisada dentro do elevador, logo no início da série, quando George ainda era um interno.

-O elevador tem ou não tem um papel importante?

As salas de cirurgia do Seattle Grace Hospital

Essas aqui são mesmo “estrelas” do hospital! Dão lugar a muita cena impactante. Muito sangue, muita adrenalina, muita emoção e muito diálogo entre os médicos. Parece que eles decidem suas vidas pessoais encima de uma mesa de cirurgia! -Ohh gente para falar enquanto trabalha…

Eu poderia citar aqui várias cenas que me impactaram, mas para não me alongar, vou citar somente alguns casos.

Sala de cirurgia no episódio da bomba (code black)
Sala de cirurgia no episódio da bomba (code black)

1. Código negro

A primeira cena de sala de cirurgia que me vem logo a cabeça é a que Meredith segura uma bomba dentro do corpo de um homem na mesa de cirurgia na temporada 2. Ela não pode se mexer, senão a bomba explode. O famoso caso em que é decretado “code black” e o hospital é evacuado!

Para dar mais emoção ainda, enquanto isso na sala ao lado, Derek opera o marido de Bailey (em estado gravíssimo depois de um acidente de carro) ao mesmo tempo em que ela está em trabalho de parto.  –Haja coração!

Os episódios desse caso foram bem “tensos”. Lembro de assisti-los segurando a respiração! Foram 2 episódios no mesmo caso, o que não é muito comum em Grey’s Anatomy.

2. Um atirador fora de controle invade o “santuário”

Outra cena que me vem à cabeça é quando Cristina opera Derek com uma arma apontada para cabeça e Meredith intervém mandando o atirador atirar nela, no final da temporada 6. Este caso do atirador também foi bem impactante e também rendeu mais de um episódio, terminando no último episódio da temporada.

E que temporada emocionante foi essa temporada 6! Só podia fechar com chave de ouro! Esse seu último episódio foi o mais falado de toda a história de Grey’s Anatomy, sendo assistido por 15 milhões de pessoas somente nos Estados Unidos!

3. Cirurgias “miraculosas” de Derek em tumores inoperáveis

“Hoje é um belo dia para salvar vidas!” E assim começa mais uma cirurgia do Dr. Derek Shepherd. Ele é uma das maiores estrelas do Seattle Grace Hospital; um renomado neurocirurgião, procurado por gente de tudo quanto é canto. Recebe em Seattle casos complicados de todo o país. Quanto mais complicado, melhor, mais ele gosta.

Essas cirurgias são sempre marcadas de muita tensão, como é o caso, por exemplo, do tumor inoperável na coluna de um funcionário do hospital na temporada 6.

A emergência do Seattle Grace Hospital

Bem, aqui a autora supera todas as expectativas de imaginação! Também conhecida como centro de traumas do SGH, a emergência é o cenário perfeito para os mais “mirabolantes” casos médicos. Ganha mais destaque na série depois que o doutor Owen Hunt, médico do exército americano que participou da guerra do Iraque, assume a chefia do departamento.

A lista de casos mirabolantes é extensa. Vou me ater a alguns, só para vocês sentirem o “drama”.

1. Acidente de trem

Logo na temporada 2, um caso me chama a atenção (não só a minha, eu garanto!). Depois de um acidente de trem que lota a emergência do SGH, dois estranhos chegam com seus corpos atravessados por uma barra de ferro.

Uma menina mais jovem e um homem negro de meia idade ficam unidos por essa mesma barra. Os médicos do Seattle Grace Hospital têm que escolher qual dos dois vão salvar. -Que cena inusitada!

Emergência no episódio do homem cimento
Emergência no episódio do homem cimento

2. Homem cimento

Na temporada 4 outro caso inacreditável! Um adolescente mergulha num tanque de cimento e chega no hospital literalmente “concretado” num bloco de cimento endurecido. Os médicos do SGH têm que fazer um verdadeiro plano de guerra para livrar o homem do bloco de concreto!

-Mais uma cena inusitada!

3. Homem x Ônibus

Esse caso é punk! Um dos mais surpreendentes. Acho que muito mais pela surpresa do final do que o caso propriamente dito.

No último episódio da temporada 5, dá entrada na emergência do Seattle Grace Hospital um homem desfigurado (impossível de reconhecer), vítima de um acidente de trânsito. Ele pula na frente de um ônibus para salvar uma jovem. Chega entre a vida e a morte.

Os médicos fazem tudo para salvá-lo, mas no final ele morre. Não sem antes se identificar. Ele escreve 007 com o dedo na mão de Meredith, que de imediato se surpreende: -É o George!!!!

Ele ganha a alcunha de “007” (em referência à matador) logo em suas primeiras experiências médicas na série.

Que choque! Eu não estava preparada para essa surpresa! Você nem imagina. O caso é todo conduzido como se fosse mais um paciente qualquer. E no final… o inesperado!

Vou falar a verdade; esse caso foi um dos que mais chorei na série. Acho que só perde para o episódio em que Meredith se afoga na baía de Elliott no Seattle Waterfront, depois do acidente de balsa (ferrybolt), na temporada 3, e o que Derek morre na temporada 11.

O quarto de descanso dos médicos e residentes

Esse é outro local do SGH muito frequentado pelos personagens! Não tem um só médico, residente ou interno que não tenha passado por aqui.

Romances, sexo (muito sexo), DR´s, choros, dramas, flagrantes e muito mais. Mais uma “estrela” do SGH que aparece em todos os episódios.

Eu poderia continuar aqui contando casos e mais casos que aconteceram dentro do SGH… Sou uma verdadeira fã de Grey’s Anatomy e poderia falar dessa série por horas e horas (ops, textos e textos). Mas acho que por hora, foi o suficiente para vocês entenderem porque acho o Seattle Grace Hospital uma das “estrelas” de Grey’s Anatomy.

Se você também é apaixonada pela série e pela cidade de Seattle, tanto quanto eu, dá uma olhada no post com o tour Grey’s Anatomy em Seattle.

4 Comentário

  1. Amei!!
    Mas pra mim o episódio que mais chorei foi da morte do Denny Duquette.
    Aliás, os episódios pós morte também só me faziam chorar!
    Grey’s será sempre a melhor série da minha vida!!!

    • Oi Ingrid,
      Pois é! Concordo com você, até hoje foi a melhor série que já vi. Só fiquei triste pelo que a Shonda fez na 11a temporada! Não quero dizer aqui (não sei se vc já viu). Mas se já viu, sabe do que estou falando! Não acredito até hoje… Fiquei tão triste que ainda não tive coragem de ver a 12a e a atual 13a temporadas! Estou tomando coragem.
      Abraços,
      Luciana

    • Oi Rosemeire,
      Pôxa que pena você saber por aqui alguns dos personagens que morrem na série… Sinto muito! Você não deve ter reparado no meu aviso logo no começo do artigo em que falo que o texto contém Spoiler. Sempre que vou revelar alguma cena de série ou livro ou filme aviso antes para não pegar de surpresa quem está lendo. Assim, dá para desistir de ler antes de chegar na parte da revelação. Você não reparou no meu aviso no início do texto?
      Abraços, Luciana Coelho

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*