Como ir de Seattle para Victoria: um trajeto via Port Angeles!

É com muita satisfação que faço esse post sobre como ir de Seattle para Victoria, capital da British Columbia, no Canadá. Se você está pensando em fazer esse roteiro, pode continuar lendo que vai te interessar.

De quebra, vai interessar também aos fãs da saga O Crepúsculo. Pode crer!

Situando você sobre o trajeto entre Seattle e Victoria

Que Victoria fica pertinho de Seattle, vocês já devem saber, né? Em vários artigos aqui do blog falo que Seattle fica perto do Canadá. Sendo mais precisa: Seattle fica a 182km ao sul da fronteira do Canadá.

Agora, falando das duas cidades canadenses famosas mais próximas:

  • Vancouver fica a 230km de Seattle num trajeto de cerca de 3horas de carro.
  • Victoria, fica mais perto ainda, somente 170km de distância do centro de Seattle. Mas é um perto que fica “meio longe”; na melhor das hipóteses umas 5horas de translado…

Mas por que?

-Além de trecho por terra, o trajeto envolve necessariamente travessia em balsa. Afinal, Victoria fica numa ilha (Vancouver Island).

Como ir de Seattle para Victoria?
Como ir de Seattle para Victoria?

Mas por que tanta satisfação com esse post…

… que nem fala de Seattle propriamente dita?

Muito simples: tive a grata colaboração de uma leitora muito querida, a Claudia!

A Claudia é um belo exemplo dos frutos que nossa parceria com os leitores pode gerar. Ela nos permitiu compartilhar com vocês sua experiência de viagem, o que é muito útil para quem quer saber como ir de Seattle para Victoria, via Port Angeles. -Show, não é mesmo?

Quais as opções de como ir de Seattle para Victoria?

A Claudia nos procurou no final do ano passado para pedir ajuda sobre como ir de Seattle para Victoria, via cidade de Port Angeles, numa viagem programada para Janeiro desse ano.

Passei para ela minha experiência e algumas dicas. Como eu nunca fiz esse roteiro via Port Angeles, ela me deu um feedback quando retornou de viagem. Feedback, esse, muito importante para o blog e para os outros leitores.

Antes de começar, é importante lembrar que o percurso necessariamente envolve travessia em balsa. -Sabe aquelas balsas (ferries) que transportam pessoas e/ou carros?

Então! Vou falar aqui as 3 opções de ferry que conheço para Victoria.

1. Pegar o ferry em Tsawwassen, BC, Canadá

Essa foi a opção que usei quando visitei Victoria. Veja o post sobre a costa oeste do Canadá.

O ferry é o da BCFerries que você pega em Tsawwassen, subúrbio de Delta, na British Columbia. A rota é a de Tsawwassen para Swartz Bay (Tsawwassen-Swartz Bay). Chegando em Swartz Bay ainda tem um trechinho de carro até o centro de Victoria.

Fui de carro com meu irmão até Vancouver e só depois é que descemos para Tsawwassen e pegamos o ferry para Victoria. Mas você pode ir direto de Seattle através da autoestrada I-5 N nos EUA e BC-99 N no Canadá.

2. Pegar o ferry em Anacortes, Washington, EUA

Outra opção que tem é uma saindo da cidade de Anacortes, a 130km ao norte de Seattle. Nunca fiz essa viagem, mas eu sei que de Anacortes parte um ferry que dá para ir até Victoria.

É o ferry da Washington State Ferries para Sidney, BC, passando por San Juan Islands. É a rota Anacortes/San Juan Islands/Sidney B.C.

Sidney também fica na ilha Vancouver, a uns 30 minutos ao norte de Victoria. Portanto, também requer um trecho de carro de Sidney até Victoria.

De Seattle para Anacortes também pode pegar a autoestrada I-5 N.

3. Pegar o ferry em Port Angeles, Washington, EUA

Bem, aqui, entra a participação de nossa leitora, Claudia! Era esse o roteiro que ela queria fazer. Com um detalhe: queria fazer o trecho Seattle – Port Angeles sem alugar carro. E foi por isso que nos procurou.

Esse é sem dúvida o trajeto mais curto de como ir de Seattle para Victoria. E ainda tem a vantagem de que o ferry (MV Coho) chega direto no centro de Victoria (no Victoria’s Inner Harbour).

E como falei no início, para os fãs da saga O Crepúsculo ainda é legal pois passa por Port Angeles, cidade palco de algumas cenas do filme, que fica perto de Forks (90km). -Aí sim, estou falando a língua dos “crepúsculosmaníacos”, certo?

Eu nunca fiz esse trajeto, mas já conhecia. Normalmente ele envolve dois trechos de balsa (veja que falo dele no post sobre costa oeste do Canadá). Port Angeles fica na península Olímpica e para chegar até lá partindo de Seattle você tem que atravessar a enseada de Puget, e depois ainda pegar o ferry que atravessa o estreito de Juan de Fuca para Victoria.

Mas o problema maior da Claudia era sair de Seattle e chegar em Port Angeles sem precisar alugar carro.

Por isso, sugeri o ônibus Dungeness Line da Olympic Bus Lines que sai da King Street Station no centro de Seattle (perto do estádio CenturyLink Field) e vai até Port Angeles.

Como ir de Seattle para Victoria: ônibus da Dungeness line (foto: Claudia)
Como ir de Seattle para Victoria: ônibus da Dungeness line (foto: Claudia)

Não conheço pessoalmente o serviço dessa linha de ônibus, nunca usei, mas agora temos aqui o relato da Claudia para dar credibilidade a essa opção. -É sempre bom ter a opinião de quem já usou, certo?

Vamos lá? Claudia, como ir de Seattle para Victoria?

Como ir de Seattle para Victoria via Port Angeles (relato Claudia)

O texto abaixo é integralmente de autoria da nossa leitora Claudia. As fotos também!

Comprei as passagens para Port Angeles pelo site da Dungeness Line, escolhendo onde ia pegar o bus e onde descer.

King Street Station em Seattle (Foto: Claudia)
King Street Station em Seattle (Foto: Claudia)

Estávamos hospedados no Hyatt Place Seattle Downtown (110 6th Ave N, Seattle, WA 98109) e conversando com o pessoal que trabalha no hotel eles disseram que seria tranquilo ir de transporte público até a King Street Station. Resolvemos arriscar e ir de ônibus de linha mesmo!

Fomos bem antes do horário, porque queria aproveitar para conhecer (de fora mesmo) o Century Field. Pegamos a E-line na esquina do hotel. Era domingo e o bus estava bem vazio.

Um senhor super solícito nos ajudou a acomodar a bagagem (estávamos com as malas de viagem!). Fiquei assustada com a gentileza. Ele ainda fez questão de saber onde íamos descer e avisou para o motorista não esquecer de parar no ponto que queríamos. Fiquei até desconfiada, mas ele desceu bem antes do nosso ponto. Tão igual ao Brasil rsrsrs!

Paramos em um ponto próximo à estação. O único contratempo foi que na estação não tem nenhum tipo de lanchonete (somente máquinas de bebida e snack), como não tínhamos almoçado tivemos que enganar a fome com chocolates!

Seattle – Port Angeles

O bus da Dungeness Line foi super pontual. Porém, ele não estaciona naquelas vagas 45º da estação, como vários outros, ele para rente à guia, bem em frente à porta de entrada. Já havia perguntado a um funcionário da estação, então estava aguardando no lugar correto.

O motorista, um senhorzinho super simpático (parecia personagem de filme!), já estava com uma lista com meu nome e sabia que tinham mais 02 adultos comigo.

Eu tinha impresso a reserva do site mas ele nem precisou olhar. Nos ajudou a colocar toda a bagagem no porta-malas.

Reserva do ônibus
Dungeness Line Reservation
Date of Travel: 01/15/2017
Number of passengers travelling: 3
Pickup Location: Seattle Amtrak - King Street Station, Seattle, WA
Pickup Time: 1:20 PM
Arrival Location: Gateway Transit Center, Corner of Front & Lincoln Street
Arrival Time: 4:35 PM
Fare Paid: $117
Adult fares apply for passengers 16 and older, passengers 3 years thru 15 years may use the youth fare, passengers 2 and under ride free of charge.
Children of size required by Washington State law to travel in a car seat or booster seat are required to do so. (Car/booster seats not provided)
Children 14 years of age and under must be accompanied by a guardian at least 15 years of age.
All tickets are non-refundable and good for 3 months from the date of sale.
Reservations may be changed at any time without charge.
2 pieces of luggage allowed up to 50 lbs plus one carry on bag. Additional bags $5 each. Trunks/boxes are $5, skis $5, golf clubs $5, bicycles $5, oversize $5.
Small pets in kennels (upto 21 X 16 X 15 inches)must travel in luggage compartment. $5 charge for pets in kennels.
Service animals which must lay on floor next to passenger. No charge for service animals.
Carrier will not be liable for delays due to conditions out of its control such as weather, roads, ferries, accidents etc. Depart and arrival times are not guaranteed.
Dungeness Line Drivers reserve the right to remove from the bus passengers deemed objectionable to the safety and comfort of the driver or other passengers or who are incapable of caring for themselves.
Dungeness Line will refuse the carriage of any material that we determine as unsafe or not in the best interest of its passengers.
O ônibus

O bus é pequeno, mas bem confortável. Após nos acomodar, ele nos entregou um cookie caseiro e uma garrafa de água. Haviam poucos passageiros e pegamos mais alguns poucos pelo caminho. Não tinha lugar marcado, escolhemos nossas poltronas. A viagem foi ótima. As três horas passaram voando! A paisagem é muito bonita.

Só não tirei mais fotos, pois nossa vizinha de poltrona ficou maravilhada que éramos do Brasil e me fez mil perguntas!

A balsa

Em Edmonds pegamos uma balsa até Kingston, mais ou menos uns 20 minutos. Embarcamos bem rápido, haviam poucos carros. Na ferry aproveitamos para fazer um lanchinho rapidinho.

Chegamos em Port Angeles na hora estimada e o local de descida era bem próximo do embarque da balsa para Victoria. Porém, como era inverno não havia ferry a tarde para lá. Tem somente o horário da manhã.

Port Angeles

Port Angeles (Foto: Claudia)
Port Angeles (Foto: Claudia)

Pensamos em dar uma volta para conhecer o waterfront, mas anoiteceu muito rápido. Às 17h já era noite! E estávamos morrendo de fome. Fomos procurar um hotel.

Na verdade, meu marido estava doido para ficar em um daqueles “motéis americanos, igual de filme”. Esse motel não reservei antes. Vi no google que tinham vários na First St. e achei a melhor escolher na hora. Ficamos no Royal Victorian – 521 E 1st St., Port Angeles, WA 98362. Não me lembro exatamente do preço, paguei em dinheiro, mas algo em torno de 70 ou 80 dólares para 3 pessoas.

Tudo isso dá para fazer a pé. Para chegar na rua do motel tem uma “subidinha”, mas com mala de rodinha é tranquilo. Deixamos as coisas no motel e fomos jantar.

Port Angeles (foto: Claudia)
Port Angeles (foto: Claudia)
Bilhete do Coho Ferry para Victoria
Bilhete do Coho Ferry para Victoria

Achamos uma lanchonete bem próxima, H2O Waterfront Bistro. Gostamos bastante, comida boa e preço justo. E garçonetes bem simpáticas.

Fazíamos o trajeto sempre descendo pela 1st St., achei a Front Street meio deserta. Aliás Port Angeles é bem deserta, acho que principalmente por ser inverno, então como bons brasileiros desconfiados não tivemos coragem de andar pela cidade a noite. Uma pena, porque conhecemos bem pouco!

Um detalhe, a 1st St. é a continuação da highway, então tinha bastante movimento de veículos, principalmente de caminhões, pensei que ia ser barulhento para dormir, mas mais tarde acalmou.

Acordamos cedinho pois a o horário da ferry era 8:20 am. O amanhecer da janela do quarto foi lindo! Descemos até a balsa, novamente o pessoal da “bilheteria” já sabia da nossa chegada. Trocamos o bilhete (havia impresso a reserva do site) e já embarcamos.

Port Angeles – Victoria

Ferry de Port Angeles para Victoria (foto: Claudia)
Ferry de Port Angeles para Victoria (foto: Claudia)

Pouquíssimas pessoas. Uma balsa gigante e confortável.

Tomamos um café da manhã e fui para fora tentar tirar umas fotos. Muito frio e muito vento, mas amei. Aquelas montanhas com os picos cobertos de gelo no fundo, parecia irreal para mim. Lindo! Eu em meus 40 anos nunca tinha visto gelo! Congelamos e voltamos para dentro. Viagem tranquila.

Chegamos em Victoria mais ou menos uma hora e meia depois. Que lugar! Mas nem preciso dizer pois você deve conhecer bem melhor que eu!

A imigração também foi bem tranquila. Um funcionário muito educado, nos liberou em poucos minutos.

Amei cada segundo dessa viagem. Que eu tenha a oportunidade de voltar um dia!

Em Victoria ficamos em um apartamento na Mason St. que aluguei pelo Airbnb. Eu nunca tinha usado, mas foi ótimo, deu tudo certo.

E também queria te falar do Stewart College onde meu filho fez o intercâmbio de um mês. Achei maravilhoso, a escola, o curso, a homestay. Perfeito!!

Victoria (foto: Claudia)
Victoria (foto: Claudia)

E o blog ainda recebeu elogios!  🙂  🙂  🙂

Luciana, espero que eu tenha te ajudado com algumas informações. Me desculpe se esqueci de mencionar algo. Por favor, fique a vontade para me perguntar qualquer detalhe, estou à disposição!

Você nem imagina como seu site foi importante para mim.

Me passou principalmente segurança para fazer essa jornada sem conhecer nada de EUA e Canada.

Continue com seu ótimo trabalho!

Luciana falando novamente….

Imagina a minha satisfação em ver que minha indicação deu certo e que a viagem da Claudia foi ótima! E mais ainda, imagina como estou toda “orgulhosa” com o reconhecimento do trabalho que faço com tanto carinho!

Claudia, eu que agradeço! Muito obrigada pela colaboração e por compartilhar sua experiência conosco. Tenho certeza que vai ser muito útil para quem procura como ir de Seattle para Victoria!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*